Quais são os prós e os contras de dhea para musculação?

A desidroepiandrosterona (DHEA) é um hormônio natural produzido pela glândula adrenal, e muitas pessoas adotam DHEA suplementar para musculação. Advogados afirmam que o suplemento aumenta a massa muscular magra e reduz a gordura corporal. É necessário um estudo mais aprofundado sobre os efeitos do suplemento, mas há vários efeitos colaterais possíveis, que vão desde acne e perda de cabelo até depressão, distúrbios do humor, disfunção hepática e câncer. O suplemento é banido pela maioria das organizações esportivas em todo o mundo, e o uso de DHEA para fisiculturismo competitivo é motivo de desqualificação.

A produção do corpo de DHEA é maior durante a juventude, atingindo seu pico em meados da década de 20. No momento em que uma pessoa chega aos anos 30, os níveis de DHEA começaram a diminuir acentuadamente. A cafeína, o álcool e o estresse também podem reduzir os níveis de DHEA no organismo.

No corpo, a DHEA atua como um hormônio dos pais, convertendo-se primeiro em androstenediona antes da conversão para outros hormônios, como a testosterona. Na maioria das regiões, a androstenediona é uma substância controlada. Usar suplementos contendo DHEA para musculação pode ser uma maneira alternativa de aumentar os níveis de testosterona legalmente.

Advogados afirmam que usar DHEA para musculação aumentará a massa muscular magra e reduzirá a gordura corporal. Estudos que examinaram sua eficácia tiveram resultados conflitantes, com alguns relatórios de aumentos marcados no desenvolvimento muscular e perda de gordura e outros não encontraram nenhum benefício. Os especialistas concordaram que é necessário um estudo mais aprofundado.

Se alguém se beneficiar do uso de DHEA para musculação, é provável que seja o atleta mais velho. A glândula adrenal produz menos DHEA com a idade, e suplementar o hormônio pode fornecer uma série de benefícios para a saúde, incluindo melhora do tônus ​​muscular e perda de peso. Mais uma vez, a pesquisa teve resultados conflitantes ou inconclusivos, mas os sujeitos de teste em seus 20 anos que já possuem altos níveis de DHEA têm menos probabilidade de reportar qualquer benefício.

Pode ser necessária mais pesquisas sobre os potenciais efeitos colaterais do uso de DHEA para musculação. Estudos identificaram efeitos colaterais relativamente menores, como acne e calvície. O hormônio pode desencadear características de gênero indesejáveis ​​em ambos os sexos, como aprofundar a voz de uma mulher. Esses efeitos são mais prováveis ​​quando o suplemento é tomado em grandes doses, como os que foram feitos pelos fisiculturistas.

Muitos especialistas, no entanto, afirmam que DHEA funciona no corpo como outros esteróides. Afinal, DHEA converte-se em androstenediona, o que é ilegal para uso como esteróide na maioria das jurisdições. Esses especialistas sugerem que o DHEA apresenta o mesmo risco de efeitos colaterais sérios que os outros esteróides, como o aumento do risco de câncer, embora seja necessário pesquisar para confirmar essa hipótese.

O uso de DHEA para musculação também pode levar a exclusão de eventos competitivos. Na maioria das organizações esportivas em todo o mundo, a DHEA é uma substância proibida. É provável que os competidores que estejam usando o suplemento sejam desqualificados do evento e podem ser banidos de participação futura por um determinado período de tempo ou indefinidamente.